17 de maio de 2009

Série Irmãos MacCarrick

1- Se te Atrever

Pode um Highlander roubar a noiva de seu inimigo e conseguir que ela termine o amando?

No mais alto dos Pirineos, um bando de mercenários liderado pelo Courtland MacCarrick luta às ordens do general Reynaldo Pascal.
Mas quando Court se volta contra o cruel militar, Pascal ordena sua morte. Court escapa por pouco e exige vingança seqüestrando à deliciosa companheira castelhana de Pascal.
A nobre herdeira Annalía Tristán Llorente despreza o seu enorme e bárbaro captor quase tanto como a Pascal, e sua inexplicável atração pelo Highlander só alimenta sua fúria.
Não obstante, nada evitará a morte de seu irmão, assim como a sua própria.
No momento em que Court descobre que por trás da afetada Anna se esconde uma moça apaixonada e valente, fica preso por ela arriscando-se a desafiar a maldição que escureceu toda sua vida “enfrentar à morte”... ou “viver em solidão”.
Mas Pascal jurou caçá-lo, sem retroceder em seu empenho até que o destrua.
Se ele consegue sobreviver a seu temido inimigo, poderá um rude mercenário das Highlands convencer à única mulher que amou para que seja sua para sempre?

Capítulo Um

Principado de Andorra, 1856.
— Sim, sim, sim. Arranquem o seu coração.
Pela primeira vez desde que tinham começado a espancá-lo, o sorriso ensangüentado de Courtland MacCarrick pareceu inseguro. Court já não podia ver nada com todo o sangue que caía pela ferida da face e que também saía a fervuras de seu lábio partido. 

A impaciente ordem do general soou absurda e irreal.
Vários valentões o seguravam e deram dois murros no estômago, era óbvio que os entusiasmava a idéia de matar um mercenário que uma vez era seu rival. Court não podia defender-se, não só por seu estado lamentável, mas também porque estava algemado.
—Se me matar — resmungou com esforço—, meus homens vingarão minha morte. Preferem provocar sua ira antes de nos pagar o que nos devem? —Apesar de que já estava anos longe da Escócia, continuava tendo muito sotaque.
—Ninguém vai vingá-lo, MacCarrick, todos vão morrer, igual a você — disse o depravado general Reynaldo Pascal. Embora Court não pudesse lhe ver, sabia que o homem estava tranqüilo. Esse desertor espanhol nunca tinha tido o aspecto de um fanático obcecado pelo poder, mas sim lembrava mais a um calmo estadista.
—Meu clã mandará mais homens, e não descansarão até ter acabado com você.
—Como quer — suspirou o general. Court sabia que esse era seu modo de dar por terminada a conversa — Façam que seja mais doloroso e que dure o máximo tempo possível.
—Não vai fazê-lo você mesmo?
Pascal riu.
—Você precisamente deveria saber que eu estou acostumado a contratar a outros para que façam o trabalho sujo.
Os dois valentões começaram a rir dele.
—Já sabem estes dois estúpidos que a eles tampouco pensa em os pagar? — gritou Court por cima de seu ombro.
Levantaram-no de repente e o arrastaram pela sala até atirá-lo escada abaixo para a rua.
Sentiu o sol em sua cara e ouviu como uma mulher gritava assustada e um homem dizia:
—Santo Dious!




2- Se me Desejas


Em sua juventude, Hugh MacCarrick se apaixonou por Jane Weyland, uma preciosa moça inglesa que desfrutava em deixá-lo louco com seus flertes.

Entretanto, ele sabia que jamais poderia casar-se com ela por culpa da maldição que pesava sobre a família MacCarrick, por isso Hugh fugiu e acabou transformando-se em capanga da Coroa.
O coração de Jane quebrou quando aquele escocês desapareceu de sua vida. Agora, anos mais tarde, Hugh deve protegê-la dos perigosos inimigos de seu pai.
A dor que sentiu quando ele a abandonou se transformou em fúria, mas seu desejo por ele não diminuiu absolutamente.

Capítulo Um

Londres, Inglaterra  1856
Um duro assassino, um que tinha mantido a raia sua obsessão durante uma década.
Esse era o homem que Edward Weyland havia tornado a introduzir na vida de sua filha com uma críptica mensagem: “Jane está em perigo”.
Desde que, estava na França, tinha recebido a carta de Weyland dois dias atrás, Hugh a tinha lido e relido, cada vez com os nódulos brancos pela fúria com que segurava essa parte de papel.
Se alguém se atreveu a lhe fazer mal...
Agora, depois de cavalgar dia e noite tão rápido como tinha podido, Hugh tinha chegado por fim à mansão dos Weyland. Desceu de seu cavalo e suas pernas quase dobraram, pois, depois de tanto cavalgar, mal podia as sentir. Seu cavalo estava tão cansado como ele, coberto de suor e ofegante.
Hugh se dirigiu à porta traseira, por onde ele sempre estava acostumado a entrar, e na escada topou com o sobrinho de Weyland, Quinten Weyland, que também trabalhava para seu tio.
—Onde está Jane? —perguntou Hugh sem mais preâmbulos.
—Lá em cima — respondeu Quin, que parecia preocupado e um pouco aturdido— Preparando-se para... para sair.
—Está a salvo?
Quando Quin assentiu sem prestar muita atenção, Hugh sentiu como o alívio alagava todo seu corpo. Passou todas as horas do caminho imaginando que a vida de Jane estava em perigo. Tinha rezado para que ela estivesse bem, para que não chegasse muito tarde. Agora que sabia que estava a salvo, a fome e a sede que tinha ignorado durante dois dias começavam a lhe cobrar.
—Quem está agora com ela?
—Rolley — respondeu Quin—, e esta noite eu vou acompanhá-la.
Rolley era o mordomo de Edward Weyland. Como a maioria dos mordomos daquela exclusiva zona do Piccadilly, era um homem que tinha crescido no ambiente de distinção que correspondia à antigüidade da fortuna da família a que servia.
Rolley tinha trinta e poucos anos, era musculoso e seu nariz, quase disforme, tinha sido fraturado muitas vezes. Tinha os dedos cheios de cicatrizes devido ao uso incessante dos punhos. Hugh sabia que esse homem estava disposto a morrer pela Jane.
—Onde está Weyland? —perguntou Hugh.
Quin negou com a cabeça.
—Chegará tarde. Disse-me que se por acaso você conseguir chegar aqui esta noite, dissesse que quer vê-lo pela manhã para te contar todos os detalhes.
—Vou entrar e...
—Eu se fosse você não faria isso.
—E por que não, posso saber?
—Por vários motivos; em primeiro lugar, está coberto de pó e tem a cara que dá pena.
Hugh passou a manga pela face e se lembrou dos cortes que cobriam seu rosto.
—Em segundo lugar, não acredito que Jane queira vê-lo.



Série Irmãos MacCarrick
1- Se te atrever
2- Se me desejas
3- Se me trair
Concluída

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

3 comentários:

  1. Olá...
    Não é que não estou conseguindo baixar o livro...
    E quera lê - lo muito... por favor se tiver como arrumar o arquivo... obrigado.

    Ps: Parabéns pelo site... bjs.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo9:45 AM

    É simples querida, veja na barra do seu lado direito, tem la uma imagem de um casal, diz biblioteca e por isso da imagem diz: aqui vc baixa os ebook. depois e so pesquisar o livro que vc quer por letra e abrir :)

    parabéns pelo site

    ResponderExcluir
  3. Aglaer6:14 PM

    Esta série é maravilhosa,eles são tdb e elas são fortes e decididas, vocês não podem deixar de ler.

    ResponderExcluir

Oiiiiii...Não vai sair sem deixar um comentário vai?

Aqui é seu canal compartilhando a leitura...Conte para nós o que achou do último livro que leu ou lendo, livros que está afins de ler, comente o que desejar sobre o blog, os livros, só não vale detonar revisões e sim agradeçam as revisoras.
AVISO IMPORTANTE: Nunca sabemos qdo um ebook vai ser lançado, somente no dia do lançamento no grupo, então nunca temos previsão! bjs
Jenna

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...