16 de junho de 2017

Despertar com o seu Amor

Série Saga Despertar
Após a trágica morte de seu pai, Lucien Winfield se torna o novo Marqués Exmond. 

E, como tal, é obrigado a cumprir com as exigências de tal cargo, incluindo o casamento. 
Deslumbrado com a beleza da jovem Penélope Bradford, acredita ter encontrado nela o amor que jamais imaginou que seria parte de sua vida, e, assim, cumprir as disposições da sociedade a que pertence, garantindo também a perpetuação do título familiar através de seus descendentes. Quando Maryanne conhece o Marquês, apesar de sua inocência, você não pode evitar sentir-se atraída por ele, o que a faz se sentir culpada por se apaixonar pelo homem que é o noivo de sua irmã. Nada faz prever que a jovem terá de suportar os duros reveses com que o destino a deparará e do quais se deverá recuperar com uma coragem que desconhece possuir.
Poderá Maryanne despertar de um mau sonho com um amor verdadeiro?


Capítulo Um

Inglaterra 1815, Condado de Clearwater
A Condessa de Clearwater, junto com sua filha mais velha, partira de viagem em direção a Londres, no que era uma deslocação inevitável; segundo ela, Penélope necessitava encomendar um vestuário novo na cidade, para a sua eminente apresentação na sociedade. Loretta Bradford tinha ideias claras a respeito do futuro da sua primogênita.
O matrimônio era o propósito primordial de qualquer jovem debutante de boa família. E para isso havia-se preparado com esmero, esperando um bom casamento que trouxesse rendimentos extras à economia da família, que ultimamente não era muito boa. 
Aquela temporada era crucial para conseguir um bom marido. Ela mesma se encarregaria de que Penélope escolhesse bem, supervisionando cada um dos candidatos.
Por outro lado, a mais nova dos Bradford não era consciente daqueles assuntos, já que, com seus quinze anos, ainda a consideravam demasiado jovem. A única coisa que pensava Maryanne, quando sua mãe se ausentava de casa, era na liberdade que gozaria. 
Ao ficar só com seu pai era consciente de que conseguiria o que desejava dele sem demasiados esforços. Seu caráter doce e brincalhão era muito melhor do que o de sua irmã, de mau humor e fria como uma perdiz de escabeche.
Nesse dia, Samuel Bradford, conde de Clearwater, decidiu fechar-se em seu estúdio com a intenção de revisar as contas da propriedade que, nos últimos tempos, não fechavam. Minutos depois fechou sonoramente o livro de capa vermelha, agoniado pela situação que se revelava ante seus olhos. Segundo seus cálculos, a apresentação na sociedade de Penélope prejudicaria o escasso orçamento que possuíam. No ano anterior haviam perdido parte da colheita, dizimando assim seus ganhos. 
Tudo devido a umas chuvas tardias que haviam assolado a região. Por mais que estudasse a situação, não encontrava solução para as suas circunstâncias.
A única coisa que levantava o seu ânimo era saber que Loretta desapareceria de sua vista durante meses, enquanto durasse o debute de Penélope em Londres. 
Recordou, então, sua juventude num passado longínquo e nos erros cometidos. Agora compreendia o quanto se equivocara quando conheceu a sua esposa. Foi em uma festa de debutantes e logo quando a viu ficou hipnotizado por sua beleza e carinhosas palavras falsas. Se deixou eclipsar por sua formosura, que resultou efêmera, já que, em poucos meses de casados começou a se mostrar tal qual era. Sua doçura fingida deu lugar a um ser despótico, mal humorado e avassalador.
O que mais o desgostava em sua mulher era a forma como tratava suas filhas. Ao longo dos anos havia criado diferenças entre ambas, que não ajudavam a uma boa relação das irmãs. Sua predileção por Penélope roçava o delírio. Por esse motivo ele protegia a filha mais nova e tentava equilibrar a situação, já que temia que fosse consciente da indiferença da sua progenitora.
Maryanne era apenas uma menina de espírito e coração limpos. Gostava de viver no campo e desfrutava das coisas simples que ali encontrava, e isso enchia seu pai de orgulho e emoção.
Penélope, ao contrário dela, era uma jovem que se caracterizava por seu mau gênio. Quando alguém se atrevia a contrariá-la, seu rosto angelical se transformava numa gélida máscara e só sua mãe era capaz de apaziguá-la. 
Desde a sua mais tenra infância fora educada pelos melhores tutores e preceptoras. Bordava finamente delicados panos, memorizava versos de poesia e sua perícia com o piano deleitava as visitas. Era a perfeita candidata para conseguir um bom matrimônio, como dizia Loretta.


Série Saga Despertar
1- Despertar com o seu Amor

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

9 comentários:

  1. nao gostei, mas tem gente que possa gosta

    ResponderExcluir
  2. Não gostei também, na verdade odiei, não consegui nem terminar e olha que eu insisto até o final, mas esse não deu.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo9:00 PM

    Eu gostei! Achei uma história diferente, saiu do óbvio. A protagonista sofre muito e dá curiosidade para saber como a autora irá terminar...anciosa pela livro com o irmão dela...

    ResponderExcluir
  4. Anônimo6:39 PM

    Gostei!Um amor que comeca ela adolecente,a mocinha sofre muito,mas se entender ao decorer da historia,a narrativa e diferente.Adorei!

    ResponderExcluir
  5. Gostei muito, a mocinha sofre de verdade, mas achei muito bom, recomendo.

    ResponderExcluir
  6. Anônimo4:45 AM

    Eu gostei pois participam vários personagens. A Maryanne sofre muito, mas se torna uma mulher forte e determinada.

    O que fizeram a ela nos jardins foi asqueroso, inclusive esperava que a irmã tivesse sido a mandante.
    Esperava que Loretta pagasse por suas maldades de verdade. Enquanto a história se demora para chegar ao ápice, parece que o final foi corrido...

    Ass. Mariana

    ResponderExcluir
  7. Eu juro que quese parei de ler... quase, mas insisti e valeu a pena. Tem autores e autores né? Enquanto uns desenrolam o amor de uma uma vida, em um mês, outros levam anos. Assim como nessa história. Sofri, chorei e passai muita raiva. Quanto aos personagens ambos sofreram, claro, Maryanne meu Deus com aguentou ? As fiquei feliz com o desenrolar, tinha muita história, que achei que não desenrolaria neste mesmo livro, tipo a historia de Adam. Mas sim teve fim, foi legal, gostei que ele não a culpou por terem eganado ele, que entendeu ela, e Robert? Também espero que tenha a historia dele e de Erin com Kennedet ( era assim o nome dele? Se não era, era parecido.) Não gostei do final do Graham, nem o da Penélope muitomenos da dragoa da mãe dela, deveriam ter pago por tantas maldades que diferentemente de outras histórias, eles realmente foram verdadeiros vilões e malfeitores, esprerava mais... Também queria um epílogo mais longe e detalhado, queria ter vivido e sentindo ais da felicidadedeles!!! No fim só posso diser que a ei...

    ResponderExcluir
  8. Anônimo1:59 PM

    Amei!!!!

    ResponderExcluir

Oiiiiii...Não vai sair sem deixar um comentário vai?

Aqui é seu canal compartilhando a leitura...Conte para nós o que achou do último livro que leu ou lendo, livros que está afins de ler, comente o que desejar sobre o blog, os livros, só não vale detonar revisões e sim agradeçam as revisoras.
AVISO IMPORTANTE: Nunca sabemos qdo um ebook vai ser lançado, somente no dia do lançamento no grupo, então nunca temos previsão! bjs
Jenna

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...