26 de julho de 2017

Emaranhados

Um homem de seu passado a assombrava… 

Com seus lindos olhos brilhando de ódio, Rebecca encarou Lorde David Tavistock. 
Ele havia voltado ferido, mas vibrante e sensualmente vivo da Guerra da Crimeia. Mas Julian Cardwell, seu marido doce e gentil e irmão adotivo de David, não. 
Ela acusou David, selvagem e imprudentemente, da decisão de Julian de entrar nos Guardas da Rainha, e da perda devastadora de seu marido jovem e perfeito, cuja memória mesmo agora ainda dilacerava seu coração e enchia seus sonhos. Ele prometeu-lhe um futuro… Com seus olhos azuis obscurecidos por segredos escuros, David tinha vindo para reivindicar a mulher que sempre amou. 
Durante toda a sua vida ele tinha protegido o encantador Julian, escondendo a verdade de Rebecca sobre as mulheres com quem Julian se relacionava, a criança que ele tinha gerado, e a maneira escandalosa pela qual ele morreu. 
Agora, David ofereceu a Rebeca uma vida de privilégio e riqueza como sua esposa. Ela queria um casamento de conveniência, mas ele pretendia despertar suas paixões mais profundas, para fazê-la esquecer de Julian Cardwell, e encontrar em sua cama todo o
êxtase do verdadeiro amor de um homem.

Capítulo Um

Inglaterra, fevereiro, 1854
Ela não iria para o cais. Já tinha dito isso a Julian. Muitas mulheres iam ficar com seus homens até ao amargo fim, é claro. Ela os observava agora, da janela do quarto do hotel, calma, ali de pé, as costas retas, de modo que qualquer um que a observasse teria pensado que não sentia nenhuma emoção, que a cena além da janela não tinha nada a ver com ela.
Os Guardas do Terceiro Batalhão dos Granadeiros estavam marchando rapidamente ao longo das ruas de Southampton, fazendo um espetáculo espetacular com seus uniformes de casaca vermelha e grandes capacetes de pele de urso preto.
Os curiosos e os patriotas alinhavam-se pelas ruas, aplaudindo-os, gritando encorajamentos, acenando lenços. E as mulheres estavam ali — esposas, namoradas e amantes — movendo-se ao longo das calçadas ao lado das tropas marchando, a maioria delas olhando com anseio para um homem em particular, olhares infelizes, pois logo estariam dizendo adeus a seus homens.
Talvez para sempre. Era fevereiro de 1854. Talvez muitos dos homens que marchavam tão rapidamente ao longo da rua nunca vissem o fim do ano. Eles deveriam navegar apenas até Malta, como medida de precaução, afirmou o governo. Era muito improvável que houvesse guerra.
O czar da Rússia seria tolo se não recuasse quando foi ameaçado com o poder da Inglaterra e da França. Mas o czar continuou a fazer sentir a sua presença no Mar Negro e no Mediterrâneo. Ele continuou a tentar tirar proveito do desmoronamento do Império Turco.
Os britânicos não estavam envolvidos em nenhuma grande guerra desde a Batalha de Waterloo, quase quarenta anos antes. Mas as rotas de comércio terrestre britânicas com a Índia e o Oriente estavam sendo ameaçadas, e os britânicos clamavam por uma briga.
No entanto, o governo afirmou que não haveria guerra. Eles estavam enviando tropas para Malta apenas como uma medida de precaução. Rebecca, Lady Cardwell, dizia a si mesma enquanto olhava para a rua, que esperava que Julian voltasse para o seu quarto para dizer adeus. Ela não iria para o cais. Talvez seu controle a abandonasse em público. Não era para ser contemplado. Quase nem sequer tinha vindo de Londres.









Trad.Paraíso da Leitura
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

5 comentários:

  1. Livro chato, mocinha burra demais.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo3:14 PM

    A mocinha foi tonta,quando sob de tudo que o marido fez,e botando tudo nas costa do mocinho e mesmo assim nao ia pede divorcio por uma pestera.O marido teve que morrer,para ficar com o mocinho e assim se delhara para ele.Achei de todas as protagonistas de Balogh de personalide fraca,mas o livro ao todo ate que e bom!

    ResponderExcluir
  3. Tem gosto de todo jeito. Eu gostei muito.

    ResponderExcluir
  4. Eu gostei, adoro mocinho apaixonado.

    ResponderExcluir
  5. Gosto das histórias da Mary Balogh... O amor que David sente pela Rebeca desde sempre faz com que a gente torça por eles e chegue a detestar Julian... só acho que a autora como sempre enrola demais nos detalhes e se torna repetitiva neles... Ainda assim vale a pena a leitura.

    ResponderExcluir

Oiiiiii...Não vai sair sem deixar um comentário vai?

Aqui é seu canal compartilhando a leitura...Conte para nós o que achou do último livro que leu ou lendo, livros que está afins de ler, comente o que desejar sobre o blog, os livros, só não vale detonar revisões e sim agradeçam as revisoras.
AVISO IMPORTANTE: Nunca sabemos qdo um ebook vai ser lançado, somente no dia do lançamento no grupo, então nunca temos previsão! bjs
Jenna

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...