Mostrando postagens com marcador A Donzela. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador A Donzela. Mostrar todas as postagens

8 de setembro de 2013

A Donzela

Série Saga Montgomery

Ele tinha que conquistar o coração do seu povo, mas antes deveria conquistar o coração de sua rainha...

Ele era sábio, forte e valente. Seu destino era ser rei. Ela era jovem, formosa, uma princesa guerreira. 
Seu destino era amá-lo. Mas quando se conheceram, eram somente um homem e uma mulher, consumidos por uma paixão tão súbita e tão profunda, que o mundo desapareceu com o primeiro beijo. 
Depois, quando o beijo ainda ardia em seus lábios, Jura descobriu que aquele cavalheiro não era outro senão o odiado príncipe Rowan, quem regressava da Inglaterra para usurpar o trono.
Furiosa, Jura decidiu ser a inimiga desse príncipe, cujo formoso rosto a atormentava de día e de noite. Mas nada deteria Rowan, decidido a ganhar a guerra... e nada o deteria em seu afã de conquistar a valente e bela Jura, para convertê-la em sua esposa, sua rainha, seu amor...

Capítulo Um

Inglaterra, 1299
William de Bohun se achava escondido entre as sombras dos muros de pedra do castelo e contemplava a seu sobrinho, que se encontrava sentado junto à janela. Rowan, de cabelos loiros que brilhavam ao sol, franzia o cenho de seu formoso rosto ao concentrar-se no estudo do manuscrito que tinha ante si. William preferia não pensar quanto tinha chegado a significar para ele esse jovem, com o passar do tempo. Rowan era o filho que tivesse desejado ter.
Ao olhar ao jovem arrumado, alto, de ombros largos e quadris estreitos, voltou a perguntar-se como um homem feio e sinistro como Thal pôde ter engendrado a alguém como Rowan. Thal se fazia chamar rei da Lanconia, mas se vestia com peles de animais, seus sujos cabelos lhe chegavam até os ombros e comia e falava como um bárbaro. Ao William produzia aversão e só tolerava sua presença em sua casa porque o tinha pedido o rei Edward. William lhe tinha devotado sua casa hospitaleiramente e tinha ordenado a seu mordomo que organizasse entretenimentos para aquele homem vulgar e tosco, mas, pessoalmente, manteve-se afastado desse jovem detestável.
Agora, ao William assaltavam lembranças angustiantes quando olhava ao Rowan. Quando William esteve ocupado, longe do castelo, sua querida e formosa irmã Anne se apaixonou por esse homem detestável. Quando William se deu conta do ocorrido, Anne já estava tão enfeitiçada por ele que ameaçava matando-se se o perdia. O estúpido rei bárbaro nem sequer parecia dar-se conta de que Anne punha em perigo sua alma imortal pelo solo feito de mencionar o suicídio.
Nada de quanto William houvesse dito, teria desanimado a Anne. William lhe dizia que Thal era uma pessoa repulsiva e Anne o olhava como se fora tolo.
— Não é repulsivo para uma mulher — havia dito ela, rendo de tal modo que William experimentava náuseas ao pensar que as mãos desse homem untuoso e sombrio pudessem tocar a Anne, tão loira e esbelta.
Finalmente, o rei Edward tinha tomado uma decisão por ele. Havia dito que os lanconianos eram poucos mas ferozes e que se seu rei desejava uma esposa inglesa devia tê-la.
De modo que o rei Thal se casou com a Anne, a formosa irmã do William. Este se embriagou durante dez dias, com a esperança de que, quando recuperasse a sobriedade, descobrisse que tudo tinha sido produto de sua imaginação. Mas quando despertou de seu estupor alcoólico viu o Thal, um pouco mais alto que sua irmã, inclinado sobre ela, envolvendo sua loira beleza com seu tenebroso corpo.

DOWNLOAD



Série Saga Montgomery
1- a revisar
2- A Donzela
3- A Herdeira


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...