Mostrando postagens com marcador Série Jóias do Texas. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Série Jóias do Texas. Mostrar todas as postagens

24 de março de 2017

Malaquita

Série Jóias do Texas



Se não fosse pela coragem de Ônix, o líder dos Comanches teria certamente sido morto, pois os caçadores de búfalos tinham a vantagem dos rifles.

Mas ter salvado a vida de seu líder, dois cervos, não viera sem um preço. 
Ônix tinha oscilado à beira da morte por vários dias. 
Foi apenas por causa do carinho da irmã do chefe que ele sobreviveu.

Capitulo um

Texas, 1871
Ele tinha estado na sela por cinco dias, parando apenas tempo suficiente para algumas horas de sono e mudança de cavalos. A jornada, partindo de um rancho isolado em Montana para a região montanhosa do Texas, tinha já lhe custado dois bons cavalos. Fora forçado a deixar o primeiro para trás em Wyoming, o segundo no Colorado. Ainda, com alguma sorte, devia chegar ao seu destino antes do amanhecer.
Ele deslizou de sua montaria e ajoelhou-se na neve para beber de um córrego gelado. Passando a mão sobre o seu queixo barbudo, esperou impacientemente até que seu cavalo terminar de beber. Então montou e estava em seu caminho mais uma vez.
Ele era impulsionado por um sentimento de urgência. A mensagem tinha sido breve.
Estrela da manhã está doente. Mas ele sabia que a sua mãe nunca teria permitido essas quatro palavras serem enviadas, a menos que a doença fosse grave.
Incitou sua montaria até uma colina, depois, nas águas do riacho ainda entupido de gelo.
E rezou para que chegar a tempo de fazer as pazes com a mãe cujo coração ele tinha quebrado tantos anos atrás, quando tinha deixado sua casa e povo, virando as costas para o seu modo de vida. O Comanche tinha se refugiado para o inverno em uma pequena floresta, densamente arborizada de uma área do Texas. Para um fazendeiro ocasional ou cowboy, as suas tendas eram indistinguíveis das árvores.
Quando os cascos de seu cavalo agitaram os flocos de neve, a notícia se espalhou rapidamente através do acampamento. O filho da Águia tinha retornado.
No momento em que ele entrou na tenda de sua mãe, uma multidão se reuniu, embora todos mantivessem a uma respeitosa distância.
Uma jovem mulher, sentada ao lado da cama, olhou com surpresa antes de, tranquilamente ter sua licença.
No mesmo instante, ele caiu de joelhos e tomou as mãos de sua mãe na sua. Quão pequenas pareciam. Quão frias.
"Eu sabia que você viria, Filho da Águia. "Sua voz era pouco mais que um sussurro. Mesmo o pequeno esforço parecia demais.
"Como eu não viria? Preciso consertar essa coisa entre nós, Mãe. Eu não deveria ter ficado tanto tempo longe. Eu deveria
ter ... "


Série Jóias do Texas
1-Esmeralda
2- Pérola
3- Jade
4- Rubi
5- Malaquita
Série Concluída



31 de janeiro de 2009

Rubi

Série Jóias do Texas


Rubi Jewel tinha um charme arrasador, mas não conseguia dobrar o xerife Quent Regan!

Rubi não se submetia a nenhum tipo de autoridade e sabia como ninguém enfeitiçar os homens!

Quent jurara que faria aquela conquistadora de corações cumprir a lei, embora a paixão que ele sentia pela ardente Rubi ameaçasse romper todos os códigos...

Prólogo

Bayou Rouge, Lousiana, 1865
- Senti saudade de você. Senti saudade disto.
Deitado na cama, Joseph Jewel ficou olhando enquanto Madeline St. Jacque escovava os cabelos. Ela havia posto um roupão de seda que deixava mais exposto do que coberto o voluptuoso corpo.
Joseph correu os olhos pelo quarto, muito parecido com a dona. Via-se ali uma curiosa combinação de elegância e simplicidade. A cama era grande e o colchão tinha a maciez certa. 

Os numerosos travesseiros se amontoavam, forrados com fronhas de diferentes cores. No chão estava o tapete que ele havia mandado fazer especialmente para ela. Importado de Constantinopla, mostrava desenhos de flores e borboletas em cores exóticas. Ela havia chorado de alegria ao receber o presente, para depois correr por cima com os pés descalços, rindo como uma criança.
Em muitos aspectos ela era mesmo uma criança. Tinha medo de sair daquele lugarzinho aconchegante que sempre havia chamado de lar. 

Tinha medo de se arriscar na vida que ele oferecia. Por outro lado, era impossível não perceber que se tratava de uma mulher. E que mulher. Com um olhar altivo e um sorriso travesso, havia conquistado o coração dele.
- Quando vamos conversas sobre o Texas?
Madeline olhou para ele pelo espelho.
- Por que você não pode morar aqui em Bayou Rouge? – ela inquiriu.
- Porque ganho a vida no Texas, Madeleine. E é uma vida muito boa.
E a escola de Rubi, era outra batalha que ele havia perdido. Teria preferido professores particulares, e não a rigidez de um colégio interno. Madeline, porém, como sempre, havia lutado feito uma gata selvagem, para que a filha cursasse o mesmo colégio que as mulheres da família St. Jacque vinham freqüentando há gerações.
- Não iremos. Logo
Então ele estendeu a mão.
Madeline começou a atravessar o quarto, despindo-se enquanto caminhava.
A reação de Joseph foi a de sempre. Sentia-se perdido ao ver o meneio daqueles quadris e a firmeza daqueles seios maravilhosos. Madeline St. Jacques era a mulher mais sensual e desejável que podia existir.



Série Jóias do Texas
1-Esmeralda
2- Pérola
3- Jade
4- Rubi

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...