Mostrando postagens com marcador Um Amor Perigoso. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Um Amor Perigoso. Mostrar todas as postagens

18 de março de 2012

Um Amor Perigoso

Série Solteironas De Swanlea
Ele estava praticando uma farsa perigosa... 


Griff Knighton encontrou o modo perfeito de evitar o casamento com uma das filhas do Conde de Swanlea: trocar sua identidade com a de seu secretário pessoal durante sua próxima visita a Swan Park... 


Será livre para fazer o que lhe agrada! 
Afinal de contas, não vai se casar com uma solteirona do campo apenas para reclamar seu direito. 
Mas Griff não contou com a atrevida e voluptuosa Rosalind Laverick, a qual pode fazer pecar até a um santo... e ele não é um santo. 
Ela estava decidida a desmascará-lo... Rosalind não quer tomar parte nos planos de seu pai para casá-la com um rico herdeiro, e mais ainda quando o secretário pessoal desse homem é um arrogante absoluto que, obviamente, não sabe qual é seu lugar, mas as faíscas que saltam cada vez que estão juntos a faz desejar que ele não seja um servo. 
Este homem exalava perigo e mistério por aonde ia. Atreveria-se a arriscar seu coração por um homem cujos segredos poderiam destruir seu amor? 


Comentário da revisora Zelpe: As solteironas de Swalea, são três irmãs: Helena, a mais velha; Rosalind, a filha do meio e Juliet, a caçula. Foram batizadas assim, em homenagem a Shakespeare. 
O livro conta a história de Rosalind, uma mulher que gosta de cores brilhantes, cuida da propriedade e tem um gênio que tem tudo a ver com a cor de seus cabelos! 
É uma mocinha impulsiva e muito inteligente. Griff, o par romântico desse romance, vai a Swalea Park em busca de vingança e um documento que legitima o seu nascimento e que foi roubado pelo pai de Rosalind. 
 Ele troca de identidade com seu amigo Daniel e quando ambos chegam na propriedade, ele percebe que não será tão fácil achar o documento e se vingar ! 
Um romance cativante com uma história que lembra muito as comédias de erro de Shakespeare. 
Os momentos hots são ótimos, principalmente o que se pode fazer com um balanço em uma árvore !!! 
Amei revisar este livro. Leiam, pois vale a pena !! 


Capítulo Um 


Londres, agosto de 1815. 
— Estarei ausente por umas duas semanas, mais ou menos. Marsden Griffith Knighton observou da cabeceira da comprida mesa que presidia como a previsível alegria se espalhava pelas feições de seus empregados. 
A última vez que Griff havia abandonado a direção da Companhia Knighton durante tanto tempo tinha sido para encabeçar uma delegação a Calcutá que tinha acabado por triplicar os lucros da companhia e havia aniquilado a dois de seus concorrentes de uma só vez. 
Mesmo Daniel Brennan, seu administrador e homem de confiança, que de maneira geral não se alterava por nada, ergueu um pouco as costas na cadeira. 
Daniel não estava acostumado a assistir a esse tipo de reuniões, agora que se encarregava de administrar uma parte substancial dos interesses privados de Griff. 
Entretanto, este tinha uma razão de peso para exigir sua presença aquele dia. 
— Ficará o senhor Brennan ao cargo da empresa, como de costume, senhor? — perguntou um jovem empregado. 
— Não. O senhor Brennan virá comigo. — Quando Daniel o olhou desconcertado, Griff sorriu. Era difícil surpreender Daniel, que virtualmente já tinha visto quase tudo na Companhia Knighton . 
Tinha começado a trabalhar na companhia quando seu patrão a fundou, ganhando seus primeiros salários com operações de contrabando. 
— O senhor Harrison ficará no comando. O rosto do empregado mais veterano se iluminou ante aquela amostra de deferência. 
— Aonde vai esta vez, senhor Knighton? A França? A Índia? — Em Green brilharam os olhos. — Talvez a China? 
 Griff abafou uma gargalhada. — A Warwickshire. Não se trata de uma viagem de negócios. Tenho que ir visitar uns parentes. 
— Fa... familiares? 
  DOWNLOAD


 Série Solteironas de Swanlea
1– Um Amor Perigoso
2- A Notorious Love - em revisão

27 de novembro de 2011

Um Amor Perigoso

Dinastia Warenne



Uma obsessão perigosa…

Ao visconde Emilian St. Xavier arrancaram dos braços de sua mãe cigana aos doze anos e teve que acostumar-se a viver ignorando os insultos de “cigano” que ouvia as suas costas.

Mas quando os ciganos chegam a Derbyshire com notícias do assassinato de sua mãe às mãos de uma turfa de payos, algo explode em seu interior.

E Ariella de Warenne é a pessoa perfeita para sua luxúria e sua vingança…

Uma paixão perigosa…

A herança de Ariella de Warenne lhe assegura um lugar na boa sociedade, embora como pensadora radical e independente desdenhe os interesses frívolos das damas de sua condição: a moda e o matrimônio.
Até que chega um acampamento de ciganos a Rose Hill e se sente atraída por Emilian, seu carismático líder.
Este tenta afugentá-la lhe dizendo que sua intenção é seduzi-la e desonrá-la, mas ela não pode negar-se a ele. E Ariella está mais que decidida a lutar por esse amor perigoso…

Comentário revisora Ana Júlia : Aqui reencontramos Ariella que conhecemos no livro 7, agora uma mulher bela, inteligente, corajosa, a frente de seu tempo, que se apaixona a primeira vista por seu príncipe, e luta por esse amor a todo custo.
Na história vemos como pode ser cruel e desumano o preconceito que o ser humano tem por seus semelhantes, como pode ser irracional e perigoso, e nos envolvemos com a luta em que nossos personagens acabam travando contra esse preconceito, principalmente Ariella.
Nosso mocinho, é muito sofrido, nasceu cigano, mas foi criado no mundo inglês, sendo bem tratado por todos á sua frente e ás suas costas sendo motivo de escárnio, inclusive de sua família inglesa.
É um mocinho sofrido tanto física como moralmente.
É um livro belo, que te prende do inicio ao fim, lhe fazendo viajar junto aos personagens, sofrer com eles, rir com eles, e se apaixonar com eles.
Espero que gostem. Boa Leitura

Capítulo Um

Derbyshire, primavera de 1838

Tão absorta estava no livro que lia, que não ouviu a chamada na porta até que os golpes se fizeram imperiosos. Ariella se sobressaltou deitada em uma cama de colunas com o livro sobre Genghis Khan nas mãos.
Visões de uma cidade do século XIII dançaram ainda um momento em sua mente e viu homens e mulheres de classe alta vestidos com elegância fugindo presos do pânico entre artesãos e escravos ante as hordas mongóis que galopavam em seus cavalos de guerra pelas ruas poeirentas.
—Ariella de Warenne!
A jovem suspirou e separou de sua mente as visões imaginárias.
Estava em Rose Hill, a residência de seus pais na campina inglesa; tinha chegado à noite anterior.
—Adiante, Dianna — deixou o livro a um lado.
Sua meia irmã, oito anos mais jovem que ela, entrou correndo e se deteve em seco.
—Nem sequer está vestida! —exclamou.
—Não posso levar isto no jantar? —perguntou Ariella com ingenuidade fingida.
Não a interessava a moda, mas sabia que, em sua família, as mulheres tinham vestidos de noite e joias para o jantar e os homens smoking.
Dianna abriu muito os olhos.
—Esse vestido o levou para tomar o café da manhã!
Ariella se levantou da cama com um sorriso. Ainda não tinha assimilado o muito que tinha crescido sua irmãzinha. Um ano atrás, Dianna tinha sido mais menina que mulher, agora custava acreditar que tivesse só dezesseis anos, sobre tudo com um vestido como o que levava.
—Tão tarde é? —olhou por uma janela do dormitório e a surpreendeu ver que o sol estava baixo no céu. Tinha passado horas lendo.
—São quase quatro e sei que sabe que esta noite temos companhia.
Ariella recordava que Amanda, sua madrasta, tinha mencionado que teria convidados para o jantar.
—Sabia que Genghis Khan nenhuma vez começava um ataque sem avisar?
Sempre enviava antes recado aos chefes e reis dos países pedindo sua rendição em lugar de atacar e matar a todos, como afirmam tantos historiadores.
Dianna a olhou confusa.
—Quem é Genghis Khan? De que falas?
Ariella sorriu.
—Estou lendo um livro sobre os mongóis. Sua história é incrível. Com Genghis Khan formaram um império quase tão grande como o britânico. Sabia?
—Não, não sabia. Ariella, mamãe convidou lorde Montgomery e seu irmão…

DOWNLOAD


Dinastia Warenne
1- O Conquistador
2- A Promessa da Rosa
3- O Jogo
4- O Prêmio
5– A Farsa
6– A Noiva Roubada
7– A filha do Pirata
8– A Noiva Perfeita
9– Um Amor Perigoso
10– A Promessa
11– Uma Atração Impossível
12– Casa dos Sonhos
Série Concluída

1 de maio de 2010

Um Amor Perigoso






Escócia, 1375

Ela buscava vingança... e encontrou a paixão!

Quando os pais de Cat MacDougal foram executados pelos temíveis MacPherson, ela jurou se vingar do líder do clã. Fazendo segredo de sua identidade, Cat corajosamente se aventurou nas terras hostis do inimigo, mas sua sede de vingança enfraqueceu quando Duncan MacPherson a tomou apaixonadamente nos braços e a fez querer ficar ali para sempre...

Duncan ficou ao mesmo tempo intrigado e fascinado com aquela jovem linda e audaciosa, que fazia seu sangue fervilhar de desejo. Até que ele descobriu que Cat pertencia ao clã que era seu inimigo de longa data, e a fez sua prisioneira. Mas quando eclodiu uma violenta guerra entre os dois clãs, Duncan se viu dividido entre defender o seu povo e seguir seu próprio coração...

Capítulo Um

Terras Altas da Escócia

Não se preocupe, amor. Prometo tratá-lo bem. Ao ouvir voz tão suave, Duncan MacPherson parou e pensou se não estaria imaginando coisas ao escutar as delicadas palavras trazidas pelo vento.
—Não seja tímido. Saboreie esta fruta — continuou a voz doce e sedutora. — Garanto que jamais provou uma tão gostosa.
Cuidadoso, Duncan avançou na direção de onde provinha a voz, esquecendo-se da busca do corcel selvagem que o levara a sair do castelo e avançar pelas terras do feudo. Agora, o tom suave e convidativo da voz feminina já produzia uma reação instantânea na região de seu corpo escondida sob o kilt escocês.
—Como você é teimoso...
Vendo o corpo reagir ainda com mais força, Duncan se sentiu como um adolescente incapaz de controlar os hormônios.
O que o motivava a avançar era a tentação de descobrir quem era aquela mulher, cuja maneira de falar o atingia tão fortemente.
—Venha... Você é grande e poderoso, mas não me amedronta. Vê o que tenho para lhe entregar? Prove para ver que sabor tem.
Tomado pelo desejo, ele de repente compreendeu como Adão sucumbira aos encantos de Eva.
Será que o homem sabia o risco que corria ao se deixar envolver pelo paraíso escondido entre as coxas de uma mulher? Se Eva falasse como aquela que ele ouvia, suas palavras seriam capazes de enrijecer e tornar afiada até mesmo uma espada velha e enferrujada.
Sem fazer ruído, ocultou-se atrás do tronco de uma árvore centenária, refletindo que talvez fosse necessário lutar com aquele ao qual a voz se dirigia.
Com a excitação crescendo a cada instante, pensou que seria capaz de enfrentar um exército para ver aquela moça!
Talvez ela o aceitasse de bom grado, pois apesar de ele trazer no corpo cicatrizes de lutas e batalhas, muitas mulheres haviam dito que era um homem bonito e atraente.
Oculto pela árvore e arbustos, Duncan afastou as folhas cuidadosamente e foi brindado com a visão de curvas perfeitas sob o tecido de uma longa saia.
Viu também que a desconhecida não se dirigia a um homem e sim a Atlas, seu próprio cavalo, que ele deixara solto, após desmontar, para caminhar pelas redondezas. Inadvertidamente, contudo, ao criar mais espaço entre as folhas, Duncan provocou um ruído que chamou a atenção da mulher, fazendo-a se virar, alarmada, e arregalar os olhos cor de ametista.
Flagrado espionando como um tolo resolveu se revelar e emergiu por detrás das plantas. Ao ver a desconhecida de frente, confirmou que a moça era atraente como seu tom de voz o fizera pressupor.
Seu pensamento seguinte, entretanto, mudou o curso das reflexões: aquela mulher não era uma MacPherson e, portanto, estava invadindo o feudo do qual ele era senhor.
Os MacPherson e os MacDougal eram clãs inimigos, envolvidos em lutas feudais havia muitos anos.
Desde criança, Duncan ouvia dizer que os MacDougal roubavam as provisões alimentícias dos MacPherson, vivendo assim dos frutos do trabalho alheio.
A despeito disso, hoje em dia era o clã Gordon que os atacava para roubar o que seu povo obtinha à custa de árduo trabalho...
De qualquer modo, trespassar os limites das terras dos MacPherson era uma ofensa punível com morte, e tanto os MacDougal quanto os Gordon sabiam disso.
Todavia, Duncan jamais impingiria tal castigo a uma mulher.
Mesmo sendo guerreiro, nunca atacaria mulheres ou crianças, e impunha tal princípio a seus comandados.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...