Mostrando postagens com marcador Brenda Joyce. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Brenda Joyce. Mostrar todas as postagens

12 de março de 2017

Casa dos Sonhos

 Dinastia Warenne


Duas famílias aristocráticas, uma inglesa, uma espanhola, estão tragicamente destinados a se reunirem repetidamente ao longo dos séculos. 

Cassandra de Warenne passa seus dias em uma mansão inglesa tranquila, cuidando de sua sobrinha, enquanto sua irmã Tracey vive a vida glamorosa de uma socialite. 
Quando Cass conhece a mais nova conquista de Tracey, Antonio de La Barca, ela não está preparada para a intensa e imediata atração, uma atração que anuncia algo mais profundo, mais poderoso e mais perigoso do que Cass jamais poderia imaginar. 
Tanto os de Warennes e os de La Barcas têm uma complicada e horrível história de corações partidos, amarga rivalidade, e derramamento de sangue, que começou há 450 anos atrás, com uma mulher, Isabel, abandonada e traída por sua família, seu amante e seus amigos. 
Hoje, Isabel convocou e uniu as duas famílias uma última vez, desta vez para completar uma busca por vingança do além-túmulo.

Capítulo Um

Belford House, Leste de Sussex - O presente
Simplesmente onde diabos estava sua irmã?
Cass gastou a maior parte de sua vida nas sombras da sua irmã, Tracey era uma das mais bonitas e glamorosas mulheres que Cass conheceu, e infelizmente, ela tinha uma propensão para se atrasar. Cass estava estressada. Certamente hoje, dentre todos os dias, Tracey podia ser pontual. Só desta vez.
Em outras duas horas a casa estaria cheia com os convidados de Tracey. Com os tipos do Forbes. Mas sobretudo, Tracey devia chegar a tempo, porque ela não tinha visto sua própria filha em três meses, ainda que elas falassem ao telefone.
Cass permanecia nervosamente junto a janela, olhando além do seco caminho de cascalhos brancos e através das colinas verdes da zona rural do Leste de Sussex. Ela estava suando. As vacas leiterias pontilhavam os campos abrangendo a distância entre a casa e a pequena aldeia de Belford, que ela podia apenas distinguir como um amontoado de telhados de pedras claras. O dia era cinza, a ameaça de chuva iminente, reduzindo visibilidade. Mesmo assim, ela podia ver a cidade mais próxima, Romney, famosa por sua atração turística, um castelo intacto datando de cinco séculos completos, uma vez que estava construído sobre uma das colinas circundantes. Cass podia ver também uma estreita faixa de estrada sinuosa pelo campo. Nenhum carro à vista.
— Onde está mamãe? Por que ela ainda não está aqui? — Uma voz infantil perguntou.
O estômago do Cass estava embrulhado quando ela virou para enfrentar sua sobrinha de sete anos de idade.
— Sua mãe estará aqui a qualquer momento, eu estou certa disto — ela mentiu. E ela pensou, por favor, Trace. Por Alyssa, por mim, apenas chegue aqui!
Alyssa se sentou em sua imaculada cama rosa e branca, defronte aos numerosos travesseiros fofos, todos graciosamente bordados e na sua maior parte rosa, branco, e vermelho como o quarto, vestindo suas mais novas roupas, um pequeno vestido de pálido azul do Harrods, meia-calça azul marinho, e sapatos plataforma de camurça preta. Seu cabelo de corvo preto estava preso com uma presilha de casco de tartaruga, e seu rosto estava limpo e brilhante. Ela era tão bonita, mas não como sua mãe, de nenhuma forma.
— Ela deveria chegar há uma hora. — Alyssa disse melancolicamente. — E se ela não vem?
Cass se apressou para sua sobrinha, que acabava de verbalizar os piores temores de Cass.
— Ela está vindo, doçura. Você pode apostar nisto. Este é o jantar black-tie de Tracey, mesmo que tia Catherine esteja sediando o evento. Você sabe disso. Ela tem que aparecer.
Alyssa assentiu, mas não pareceu segura.
Cass sabia que sua irmã mais jovem era selvagem e irresponsável, mas ela não era tão selvagem, ou tão irresponsáveis. O evento da noite era por causa do novo trabalho de Tracey com a Sotheby’s em Londres. No momento em que Tracey perguntou a Catherine se ela poderia realizar um evento a fim de exibir um colar muito raro para três dúzias de potenciais compradores, o créme de la créme da sociedade internacional, Catherine concordou. Sua tia raramente se recusou a qualquer uma das suas duas sobrinhas. As têmporas de Cass começaram a latejar sombriamente. Tracey apareceria, não?
Cass não podia imaginar ajudar tia Catherine a realizar este evento. Ela não era uma socialite como sua irmã. Ela não frequentou hotéis cinco estrelas, voou de primeira classe, se envolveu com playboys e jogadores de polo, ou mesmo possuiu mais de um único vestido de noite. Ela não foi aos casamentos de top models. O último namorado de Cass tinha sido um jornalista, não um rock-star.
— Algumas pessoas simplesmente não podem evitar estar atrasadas. — Cass finalmente disse, forçando uma leveza em seu tom que ela não sentia. — É um hábito terrível.


 Dinastia Warenne
1- O Conquistador
2- A Promessa da Rosa
3- O Jogo
4- O Prêmio
5– A Farsa
6– A Noiva Roubada
7– A filha do Pirata
8– A Noiva Perfeita
9– Um Amor Perigoso
10– A Promessa
11– Uma Atração Impossível
12– Casa dos Sonhos 
Série Concluída

15 de maio de 2012

A Promessa

Dinastia Warenne




Orgulho… depois de sua assombrosa travessia de volta a Inglaterra desde a China, o momento de triunfo que experimentou Alexi de Warenne se desvaneceu rapidamente. 

Em sua festa de boas-vindas, sua amiga de infância, Elysse Ou’Neill, começou a paquerar com um de seus amigos, obviamente para castigá-lo pelo tempo que tinha passado no mar. 
Mas quando Alexi encontrou Elysse resistindo desesperadamente nos braços daquele homem, aconteceu a tragédia. 
Em poucos dias Alexi teve que casar-se com ela para salvar sua honra… e logo abandoná-la. 
E engano… Elysse de Warenne reinava nos círculos da alta sociedade com sua inteligência e sua elegância, mas os rumores de que era uma esposa abandonada a perseguiam sem piedade. 
Elysse nunca ia reconhecer a verdade: que não tinha visto seu marido há seis anos, e que nem sequer tinham consumado seu casamento! 
Quando Alexi voltou inesperadamente para a Inglaterra, Elysse decidiu fazer o que fosse necessário para recuperar seu marido e ocupar o lugar que era seu no coração daquele homem. 

Nota revisora Ana Paula G.: Podem falar o que quiser de mim... que eu odeio Regência, e por ai afora.. Mas NUNCA passei tanta raiva quanto senti ao ler este livro.Concordo com as meninas.
Ele é um ordinário safado...Mas não culpo somente o Alexi pela situação do casamento deles. 
A Elysse é uma chata, completamente escrava das aparências.Até quase o final do livro, ela somente pensa em não dar o que falar aos outros. Somente lá pelo final que ela realmente resolve reconquistar o marido.
Ele pode ser mulherengo, mas ela não fez ABSOLUTAMENTE NADA em seis anos parq tentar consertar o casamento deles.Ao contrário, paquerou com todos os homens,deixou que pensassem que era uma piriguete..huahaha..Não ...o Alexi teve toda a razão para fazer o que fez.Que heroína chata e sem personalidade! E eu que achava a Ariella,de UM AMOR PERIGOSO enjoada e capacho...não tinha lido o da Elysse ainda! 

Capítulo Um 

Askeaton, Irlanda 23 de março de 1833 
Fazia mais de dois anos que Alexi não voltava para casa, mas para Elysse O’Neill tinha parecido uma eternidade. Sorriu ao olhar-se no espelho de seu quarto. 
Acabava de arrumar-se para a ocasião, e sabia que sua emoção era evidente: estava ruborizada e tinha os olhos brilhantes. 
Sentia entusiasmo, porque, por fim, Alexi De Warenne tinha voltado para casa. Estava impaciente por escutar a narração de suas aventuras! 
Perguntou-se se ele perceberia de que já era uma mulher adulta. 
Durante aqueles dois anos tinha tido uma dúzia de pretendentes, por não mencionar que tinha recebido cinco pedidos de casamento. 
Sorriu de novo. Aquele vestido de cor verde clara favorecia muito seus olhos de cor violeta. 
Estava acostumada a suscitar a admiração masculina. 
Os rapazes tinham começado a olhá-la quando ainda era uma adolescente. Alexi também. 
Perguntou-se o que pensaria dela naquele momento. 
Não estava certa de motivo pelo qual queria que ele olhasse para ela aquela noite. 
Afinal, somente eram amigos. Impulsivamente puxou o vestido para baixo para mostrar um pouco mais de decote. Alexi nunca tinha viajado tão longe. 
Elysse se perguntou se ele teria mudado. 
Quando partiu para o Canadá em busca de peles, ela não sabia que passariam anos antes que voltasse, mas recordava sua despedida como se tivesse acontecido no dia anterior. 
Ele a havia olhado seu sorriso de galo de briga e tinha perguntado: 
— Vai estar usando um anel quando eu voltar? 
— Eu sempre uso anéis. — tinha respondido ela, flertando. Entretanto, perguntou-se se algum inglês a conquistaria antes que ele voltasse. Tomara! 
— Não me refiro aos diamantes. — tinha replicado ele, com as pálpebras fechadas pela metade para ocultar o brilho de seus olhos a Elysse. 
Ela encolheu seus ombros. — Eu não posso evitar ter tantos pretendentes, Alexi. Certamente haverá mais ofertas de casamento, e meu pai saberá qual deve aceitar por mim. 
— Sim, suponho que Devlin se assegurará de que tenha um bom casamento. Ficaram se olhando. 
Algum dia, seu pai encontraria um bom par para ela. 
Ela tinha ouvido seus pais falando daquilo, e sabia que eles queriam que fosse um casamento por amor. 
Isso seria perfeito. 
— Se ninguém se interessar, me sentiria muito ofendida. — disse ela. 
— Não parece suficiente estar sempre rodeada de admiradores? 
— Espero estar casada quando cumprir os dezoito anos! — exclamou Elysse. 
Seu décimo oitavo aniversário seria no outono, seis meses mais tarde, enquanto Alexi estaria no Canadá. 
Ao pensar nisto, seu coração se encolheu de uma maneira estranha. 
Com desconcerto, tentou afastar-se daquele sentimento de medo e sorriu alegremente. Pegou as mãos dele. 
— O que vai me trazer desta vez? Sempre trazia um presente para ela quando voltava das travessias. 
Depois de uma pausa, Alexi respondeu brandamente. — Vou trazer uma pele de zibelina da Rússia, Elysse. Ela ficou surpreendida. 
— Mas se vai ao Canadá. 
— Sei aonde vou. E vou trazer uma pele de zibelina da Rússia para você. Elysse o tinha olhado com receio. Estava segura de que estava brincando com ela. 
Ele tinha somente dado um sorriso para ela. 
Depois, Alexi se despediu de resto de sua família e saiu da casa, enquanto ela entrava apressadamente a tomar chá no salão, onde sempre a esperavam, com impaciência, seus mais recentes admiradores…
  DOWNLOAD


 Dinastia Warenne
1- O Conquistador
2- A Promessa da Rosa
3- O Jogo
4- O Prêmio
5– A Farsa
6– A Noiva Roubada
7– A filha do Pirata
8– A Noiva Perfeita
9– Um Amor Perigoso
10– A Promessa
11– Uma Atração Impossível
12– Casa dos Sonhos

12 de fevereiro de 2012

Uma Atração Impossível

Depois da morte de sua mãe, Alexandra Bolton renunciou ao amor para cuidar de sua família. 


Agora, com o bom nome da família Bolton em um escândalo por culpa dos vícios de seu pai, casar-se com um velho latifundiário parecia ser a única maneira que Alexandra tinha de salvar sua família da ruína mais absoluta. 
Mas não contava conhecer o duque de Clarewood, e que as paixões e os sonhos do passado despertassem em seu interior. 
Mesmo assim, nunca poderia aceitar a desonesta proposta desse homem, embora fosse o membro mais rico e poderoso da aristocracia. 
Depois de sofrer uma infância marcada pelo infeliz casamento de seus pais, o duque de Clarewood tinha jurado que não se casaria nunca. 
Mas Alexandra Bolton conseguia atraí-lo como nenhuma mulher antes dela o tinha feito e também se empenhava em recusá-lo, algo ao que não estava absolutamente acostumado. 
Clarewood sempre conseguia o que desejava, mas a chegada de Alexandra a sua vida implicava mudanças para o que não sabia se estava preparado. 
Quando a paixão por fim os uniu, um terrível segredo ameaçaria separando-os para sempre...


Comentário revisora Lica : Bom... Sou suspeita em deixar meu comentário sobre este livro, pois desde que fiz a revisão do livro Sir Rex, fiquei fã da série, assim quando ele chegou as minhas mãos para a leitura final, apesar de estar sem tempo até para ler, não pude resistir! 
Valeu a pena cada segundo, amei o Stephen, apesar de parecer frio, calculista e cruel, desde o começo já se percebe que é tudo fachada, por trás de tudo existe um homem inseguro sobre o amor, acreditando que todas só querem o Duque, não o homem. 
Alem de ter vivido uma infância sem amor, vive sem acreditar nele, até conhecer Alexandra, uma mulher forte e honrada, só mesmo uma mulher como ela para suportar as provações que este amor a faz enfrentar. 
Amei! Valeu muito a pena! Obrigada por este presente! 


Capítulo Um 


— Não posso me permitir tê-la aqui — disse o barão de Edgemont. Alexandra Bolton olhou surpreendida ao seu desalinhado e sombrio pai. 
Tinha feito com que chamassem a ela e suas irmãs, para que se reunissem com ele na pequena e desordenada biblioteca onde estava acostumada encerrar-se para ler. 
 Estranhou que parecesse estar sóbrio. 
Depois de tudo, já eram mais das quatro da tarde. Por isso custou ainda mais entender suas palavras.
— Sei que nossa situação econômica é algo precária — ela comentou com um sorriso. 
— Estou aceitando mais trabalhos e, com o que consigo, acredito que poderei ganhar uma libra mais à semana. 
 — É igual a sua mãe, Alexandra — respondeu seu pai. 
— Ela também era infatigável e sempre se empenhava em me convencer de que tudo ia bem. Fez assim até o dia de sua morte. 
 Afastou-se delas para sentar-se atrás de sua mesa de escritório. 
A poltrona também era muito velha e tinha uma perna quebrada. 
 Estava cada vez mais nervosa. Trabalhou muito duro para conseguir sustentar à família desde que sua mãe morreu. 
E não foi fácil. Seu pai gastava muito dinheiro em bebida e no jogo, algo que sua mãe podia controlar, mas ela não. 
Recordou então que a última vez que seu pai requisitou a presença de suas filhas na biblioteca foi para lhes contar que sua mãe tinha uma grave enfermidade. 
Até então, Elizabeth já estava há muito tempo consumindo-se diante de seus olhos. 
A notícia lhes quebrou o coração, mas não fora nenhuma surpresa. 
 Já estavam há nove anos sem sua mãe. 
Após sua morte, seu pai perdeu o controle de sua vida por completo e caiu em todo tipo de vícios. Corey tinha uma personalidade tempestuosa e fazia o que queria quando Alexandra não estava controlando-a. 
Olivia isolou-se em seu mundo de aquarelas e lápis. Embora parecesse feliz, sabia que não era. 
A própria Alexandra passava por momentos muito duros.
Havia renunciado ao amor verdadeiro para cuidar de sua família, mas não se arrependia. 
 — Bom, alguém tem que estar alegre nesta casa — lhes disse então Alexandra com um sorriso mais firme. 
— Pode ser que não tenhamos muito dinheiro, mas possuímos uma bonita casa, embora necessite algumas reparações. Também temos roupa que pôr e comida na mesa. Poderíamos estar muito pior. 
 Corey, que só tinha dezesseis anos, esteve a ponto de voltar a rir ao escutá-la. 
A verdade era que todos os tapetes da casa estavam tão desgastados que tinham buracos, as paredes precisavam de uma pintura e as cortinas caíam em pedaços. Os terrenos nem mesmo estavam em bom estado. Só tinham um homem ao serviço da casa e nenhum jardineiro. Tiveram que vender a casa de Londres, mas Vila Edgemont estava, por sorte ou por desgraça, a só uma hora de Greenwich. Decidiu ignorar a reação de sua descarada e imprudente, mas muito bela irmã. — Pai, está conseguindo me preocupar de verdade. 
  DOWNLOAD



Dinastia Warenne
1- O Conquistador
2- A Promessa da Rosa
3- O Jogo
4- O Prêmio
5– A Farsa
6– A Noiva Roubada
7– A filha do Pirata
8– A Noiva Perfeita
9– Um Amor Perigoso
10– A Promessa - em revisão
11– Uma Atração Impossível
12– Casa dos Sonhos - em revisão

4 de dezembro de 2011

A Noiva Perfeita

Série Warenne
Devido a um trauma sofrido na infância, lady Blanche Harrington é incapaz de sentir alguma emoção, muito menos amor. 

Agora, as circunstâncias exigem que se case, mas Blanche tem medo de escolher entre a multidão de pretendentes aduladores que a assediam, porque o solteiro certo não se candidatou…
Rex de Warenne, um herói de guerra que se tornou um ermitão, admira lady Blanche há muito tempo. 
E embora o destino e seu caráter difícil levem toda a esperança de forjar um futuro que semelhante dama merece, Rex está decidido a reprimir seus próprios sentimentos e ajudá-la.
No entanto, quando sua amizade, cada vez mais forte, leva-os a partilhar uma noite de paixão incrível, as memórias de Blanche ameaçam seu frágil amor... 
E sua própria vida.

Comentário revisora Neide: Delicioso, particularmente prefiro uma leitura mais hot, mas neste caso os personagens nos enredam numa maravilhosa trama. E os momentos sensuais torna a leitura super fácil.

Capítulo Um

Março, 1822
Duzentos e vinte e oito pretendentes. Deus Santo, como ia conseguir escolher um, entre todos eles?
Blanche Harrington estava a sós em um pequeno gabinete anexo ao grande salão onde logo começaria a invasão de visitantes. 
Aquela manhã retirou as cortinas de luto pela morte de seu pai. Blanche tinha conseguido se livrar do matrimônio durante oito anos, mas sabia que, ao ter morrido seu progenitor, necessitava um marido que a ajudasse a administrar sua considerável e complicada fortuna.
Entretanto, tinha pavor à avalanche de admiradores, tanto pavor quanto sentia pelo futuro. 
 Sua melhor amiga entrou agitadamente no gabinete.
—Blanche, querida, está aqui! Agora mesmo vamos abrir as portas! —exclamou com entusiasmo.
Blanche olhou pela janela para o passeio circular. 
Tinham concedido a seu pai o título de visconde muitos anos antes, depois de acumular uma enorme fortuna com o negócio de fabricação. 
Tantos anos antes, que agora ninguém os considerava novos ricos. Blanche não conheceu outra vida que a da riqueza, dos privilégios e o esplendor. 
Era uma das grandes herdeiras do império, mas seu pai tinha permitido que rompesse seu compromisso matrimonial oito anos antes e embora nunca deixasse de lhe apresentar candidatos, sempre quis que sua filha se casasse por amor. É obvio aquela era uma ideia absurda. 
Não porque as pessoas não pudessem se casar por amor; era absurda porque Blanche sabia que era incapaz de apaixonar-se. 
Entretanto, ia se casar.
DOWNLOAD



Dinastia Warenne
1- O Conquistador
2- A Promessa da Rosa
3- O Jogo
4- O Prêmio
5– A Farsa
6– A Noiva Roubada
7– A filha do Pirata
8– A Noiva Perfeita
9– Um Amor Perigoso
10– A Promessa - em revisão
11– Uma Atração Impossível
12– Casa dos Sonhos - em revisão

27 de novembro de 2011

9- Um Amor Perigoso

Dinastia Warenne



Uma obsessão perigosa…

Ao visconde Emilian St. Xavier arrancaram dos braços de sua mãe cigana aos doze anos e teve que acostumar-se a viver ignorando os insultos de “cigano” que ouvia as suas costas.

Mas quando os ciganos chegam a Derbyshire com notícias do assassinato de sua mãe às mãos de uma turfa de payos, algo explode em seu interior.

E Ariella de Warenne é a pessoa perfeita para sua luxúria e sua vingança…

Uma paixão perigosa…

A herança de Ariella de Warenne lhe assegura um lugar na boa sociedade, embora como pensadora radical e independente desdenhe os interesses frívolos das damas de sua condição: a moda e o matrimônio.
Até que chega um acampamento de ciganos a Rose Hill e se sente atraída por Emilian, seu carismático líder.
Este tenta afugentá-la lhe dizendo que sua intenção é seduzi-la e desonrá-la, mas ela não pode negar-se a ele. E Ariella está mais que decidida a lutar por esse amor perigoso…

Comentário revisora Ana Júlia : Aqui reencontramos Ariella que conhecemos no livro 7, agora uma mulher bela, inteligente, corajosa, a frente de seu tempo, que se apaixona a primeira vista por seu príncipe, e luta por esse amor a todo custo.
Na história vemos como pode ser cruel e desumano o preconceito que o ser humano tem por seus semelhantes, como pode ser irracional e perigoso, e nos envolvemos com a luta em que nossos personagens acabam travando contra esse preconceito, principalmente Ariella.
Nosso mocinho, é muito sofrido, nasceu cigano, mas foi criado no mundo inglês, sendo bem tratado por todos á sua frente e ás suas costas sendo motivo de escárnio, inclusive de sua família inglesa.
É um mocinho sofrido tanto física como moralmente.
É um livro belo, que te prende do inicio ao fim, lhe fazendo viajar junto aos personagens, sofrer com eles, rir com eles, e se apaixonar com eles.
Espero que gostem. Boa Leitura

Capítulo Um

Derbyshire, primavera de 1838

Tão absorta estava no livro que lia, que não ouviu a chamada na porta até que os golpes se fizeram imperiosos. Ariella se sobressaltou deitada em uma cama de colunas com o livro sobre Genghis Khan nas mãos.
Visões de uma cidade do século XIII dançaram ainda um momento em sua mente e viu homens e mulheres de classe alta vestidos com elegância fugindo presos do pânico entre artesãos e escravos ante as hordas mongóis que galopavam em seus cavalos de guerra pelas ruas poeirentas.
—Ariella de Warenne!
A jovem suspirou e separou de sua mente as visões imaginárias.
Estava em Rose Hill, a residência de seus pais na campina inglesa; tinha chegado à noite anterior.
—Adiante, Dianna — deixou o livro a um lado.
Sua meia irmã, oito anos mais jovem que ela, entrou correndo e se deteve em seco.
—Nem sequer está vestida! —exclamou.
—Não posso levar isto no jantar? —perguntou Ariella com ingenuidade fingida.
Não a interessava a moda, mas sabia que, em sua família, as mulheres tinham vestidos de noite e joias para o jantar e os homens smoking.
Dianna abriu muito os olhos.
—Esse vestido o levou para tomar o café da manhã!
Ariella se levantou da cama com um sorriso. Ainda não tinha assimilado o muito que tinha crescido sua irmãzinha. Um ano atrás, Dianna tinha sido mais menina que mulher, agora custava acreditar que tivesse só dezesseis anos, sobre tudo com um vestido como o que levava.
—Tão tarde é? —olhou por uma janela do dormitório e a surpreendeu ver que o sol estava baixo no céu. Tinha passado horas lendo.
—São quase quatro e sei que sabe que esta noite temos companhia.
Ariella recordava que Amanda, sua madrasta, tinha mencionado que teria convidados para o jantar.
—Sabia que Genghis Khan nenhuma vez começava um ataque sem avisar?
Sempre enviava antes recado aos chefes e reis dos países pedindo sua rendição em lugar de atacar e matar a todos, como afirmam tantos historiadores.
Dianna a olhou confusa.
—Quem é Genghis Khan? De que falas?
Ariella sorriu.
—Estou lendo um livro sobre os mongóis. Sua história é incrível. Com Genghis Khan formaram um império quase tão grande como o britânico. Sabia?
—Não, não sabia. Ariella, mamãe convidou lorde Montgomery e seu irmão…

DOWNLOAD


Dinastia Warenne
1- O Conquistador
2- A Promessa da Rosa
3- O Jogo
4- O Prêmio
5– A Farsa
6– A Noiva Roubada
7– A filha do Pirata
8– A Noiva Perfeita
9– Um Amor Perigoso
10– A Promessa - em revisão
11– Uma Atração Impossível
12– Casa dos Sonhos - em revisão

6- A Noiva Roubada

Dinastia Warenne


Sean O’Neill tinha significado tudo para Eleanor de Warenne, mas desde que ele tinha deixado o solar de sua família e tinha desaparecido, ninguém havia voltado a ter notícias dele.

Inclusive Eleanor tinha abandonado toda esperança de voltar a vê-lo e se comprometeu com outro.

Então, a somente uns dias de suas bodas, Sean apareceu de novo… mas o moço que tinha sido seu protetor durante a infância se converteu em um estranho embrutecido pelo tempo que tinha passado na prisão.

E era um fugitivo.
Cansado e angustiado, Sean sofreu uma grande impressão ao descobrir que a pequena Elle se converteu na bela e desejável Eleanor.
Embora se negasse a pô-la em perigo, sua decisão de afastar-se dela se viu posta a prova pela determinação de uma mulher que não ia permitir que a abandonasse de novo.

Comentário da revisora Kelly : Com toda a sinceridade que sei que posso ter com vocês leitores digo que esse livro foi um dos melhores que já corrigi, a historia de amor entre Elle e Sean é linda, construída pouco a pouco e colocada a prova várias vezes.
Em que pese que algumas vezes dá vontade de matar o mocinho pelo o que faz a mocinha sofrer, e em outras dá a vontade de pegá-lo no colo de consolá-lo devido a tanto sofrimento que ele passou.
Mas vocês só irão se deliciar com essa leitura se lerem. Bjs

Capítulo Um

7 de outubro, 1818, Adare, Irlanda
Em três dias ia casar-se. Como tinha ocorrido aquilo?
Em três dias ia casar-se com um cavalheiro ao que todo mundo considerava perfeito para ela. Em três curtos dias, ia converter-se na esposa de Peter Sinclair.
Eleanor de Warenne estava assustada.
Ia tão inclinada sobre o lombo de seu cavalo que só via sua
pelagem e sua crina.
Esporeou-o para que galopasse mais rapidamente, mais perigosamente.
Eleanor queria correr mais que seu nervosismo e seu medo.
E brevemente, conseguiu-o.
A sensação de velocidade se fez absorvente; não podia haver outro sentimento nem outros pensamentos. O chão a era um borrão sob os cascos do cavalo. Finalmente, o presente se desvaneceu. A euforia se apropriou dela.
O amanhecer iluminava o pálido céu.
Finalmente, Eleanor se esgotou, e também o semental que montava.
Ergueu-se e o animal diminuiu o passo.
Imediatamente, ela recordou de seu iminente matrimônio.
Eleanor fez que o cavalo diminuísse a velocidade até o trote.
Tinha chegado ao ponto mais alto da colina, e olhou para baixo, para sua casa.
Adare era a cabeça das terras de seu pai, que abrangiam três condados, cem povos, milhares de granjas e uma mina de carvão muito produtiva, além de várias pedreiras.
Mais abaixo, a colina se convertia em um espesso bosque, e mais à frente, em uma pradaria exuberante que, atravessada por um rio, terminava nos jardins que rodeavam a enorme mansão de pedra que era seu lar.
A quela mansão, que tinha sido reformada cem anos antes, era um retângulo de três pisos, com uma dúzia de colunas que sujeitavam o telhado e o frontón triangular.
Havia duas asas mais detrás da fachada, uma reservada para a família, e a outra para seus convidados.
Sua casa estava, naquele momento, abarrotada de pessoas da família e convidados. Assistiriam trezentas pessoas ao enlace, e os cinqüenta membros da família do Peter estavam alojados nesta asa.
O resto ficavam nas estalagens dos povos e no Grande Hotel de Limmerick.
Eleanor olhou para o imóvel, sem fôlego, suarenta; a trança lhe tinha desfeito, e vestia um par de calças que tinha roubado séculos atrás de algum de seus irmãos. Depois de sua apresentação na sociedade, dois anos antes, tinham-lhe pedido que montasse com um traje de amazona adequado para uma dama.

DOWNLOAD


Dinastia Warenne
1- O Conquistador
2- A Promessa da Rosa
3- O Jogo
4- O Prêmio
5– A Farsa
6– A Noiva Roubada
7– A filha do Pirata
8– A Noiva Perfeita
9– Um Amor Perigoso
10– A Promessa - em revisão
11– Uma Atração Impossível
12– Casa dos Sonhos - em revisão

13 de novembro de 2011

7- A Filha Do Pirata

Dinastia Warenne


Amanda Carre era filha de um pirata, e não sabia nada sobre o refinamento da alta sociedade.

Como estava sozinha no mundo, nunca tinha dependido de ninguém, até que o destino interveio ao pôr em seu caminho Cliff de Warenne, que a resgatou da multidão durante a execução de seu pai.

Devido à situação, Amanda teve que partir para a Inglaterra para encontrar-se com a mãe que nunca conheceu, em companhia de um mulherengo contumaz... Que também era o maior corsário da época.

A honra exigia que levasse a formosa e selvagem moça a Londres para que se encontrasse com sua mãe, e Cliff sabia que devia silenciar a atração que sentia por ela.
Era consciente de que não estava preparada para entrar na alta sociedade londrina, assim não ficou mais remédio que converter-se em seu tutor, instruí-la para conseguir que se convertesse em uma dama...
E lhe encontrar um bom partido; entretanto, cada vez lhe resultava mais difícil ocultar a paixão explosiva que o afligia...
Até que Amanda fez sua impressionante estréia e decidiu tomar as rédeas da situação.
Ao fim era toda uma dama, e o coração de Cliff estava a ponto de ficar cativo...

Comentário leitura final Miss Bella: Meninas o livro é ótimo.
Cliff e Amanda são um casal que realmente pega fogo quando estão juntos.
Apesar da inocência da mocinha ela é atrevida, sabe o que quer e vai sem medo de ser feliz, mesmo que isso resulte muitas vezes em decepção, teve horas que eu morri de pena dela.
Já o mocinho é uma belezura de homem, mesmo com todas as suas tentativas de honrar e respeitar a mocinha ele vive excitado por ela... Gosto muito de livros com sequência onde você pode matar saudades dos personagens anteriores e torcer para a chegada do próximo... Espero que gostem tanto com eu!

Capítulo Um

King's House, 20 de junho de 1820

Ele achava engraçado que o considerassem o melhor cavalheiro corsário de sua época. «Cavalheiro» e «corsário» eram duas palavras que jamais deveriam pronunciar-se na mesma frase, embora ele mesmo fosse uma exceção a regra.
Cliff de Warenne, terceiro e menor filho do conde de Adare, contemplou com expressão séria o cadafalso recentemente construído.
Sim, era certo que nunca tinha perdido uma batalha nem sua caça, mas não tomava a morte à ligeira. Segundo suas estimativas, já tinha usado umas seis vidas pelo menos, e esperava que ficassem três mais no mínimo.
As execuções na forca costumavam serem as que mais atraíam gente.
Vagabundos, latifundiários, damas e rameiras chegavam à cidade para presenciar a execução do pirata.
No dia seguinte esperariam ansiosos e cheios de excitação, aplaudiriam e gritariam com entusiasmo quando o pescoço do pirata se quebrasse com um sonoro estalo.
Cliff era um homem alto e bronzeado.
Tinha o cabelo comprido e de um tom leonado com reflexos dourados, e os brilhantes olhos azuis que caracterizavam aos homens da família de Warenne.
Vestia botas altas, calças brancas de ante e uma singela camisa de linho, e estava bem armado.
Inclusive quando se encontrava entre a alta sociedade estava acostumado a levar uma adaga sob o cinturão e um estilete na bota, já que tinha conseguido sua fortuna pela via dura e ganhou uma boa quantidade de inimigos; em todo caso, nas ilhas não tinha tempo para preocupar-se com a moda.
De repente, deu-se conta de que ia chegar tarde a sua entrevista com o governador colonial, mas nesse momento estavam entrando no lugar três damas muito elegantes, entre elas que havia uma especialmente formosa.
As mulheres começaram a sussurrar com excitação assim que o viram.

DOWNLOAD


Dinastia Warenne
1- O Conquistador
2- A Promessa da Rosa
3- O Jogo
4- O Prêmio
5– A Farsa
6– A Noiva Roubada
7– A filha do Pirata
8– A Noiva Perfeita
9– Um Amor Perigoso
10– A Promessa - em revisão
11– Uma Atração Impossível
12– Casa dos Sonhos - em revisão

4 de setembro de 2011

5- A Farsa

Dinastia Warenne

A tímida Elizabeth Anne Fitzgerald fica atônita quando, em seu primeiro baile de máscaras, Tyrell de Warenne lhe propõe um encontro no jardim a meia-noite.

Há anos, Lizzie adora, em segredo, aquele lorde inalcançável. Infelizmente, o destino dá uma reviravolta surpreendente que a impede de ir ao encontro de Tyrell, mas o que Lizzie não pode prever então é que essa noite será só o começo…

Tyrell de Warenne fica atônito quando, dois anos depois, Lizzie bate à sua porta com um menino que afirma ser filho dele.
Tyrell a recorda bem… e sabe que não pode ser o pai da criança. Que tipo de jogo está fazendo aquela jovem… e com que propósito?
Será Elizabeth Anne Fitzgerald uma mulher de mundo ou a terna ingênua que parece ser?
Apesar de tudo, nem o escândalo, nem o engano, nem o orgulho, poderão acabar com um amor tão ardente...

Comentário revisora Tânia Candida : , Achei o livro lindo, apesar que no início achei a mocinha muito boba por agir como agiu, sem se preocupar com a vida e reputação dela mesma. Mas depois foi me conquistando ver o grande amor dela pelo mocinho, um amor que só pensava no outros, que sofreu muito mas que no fim sai ganhando.
O mocinho também, só pensando em cumprir com o dever familiar, mas que no fim se rende, disposto a abandonar tudo pelo amor. Uma ótima leitura.

Capítulo Um

Outubro de 1812 - Julho de 1813
Um encontro fatídico
Elizabeth Anne Fitzgerald olhava o romance que tinha entre as mãos, mas nenhuma só de suas palavras tinha sentido para ela.
As letras impressas na página se misturavam tão confusamente como se não estivesse usando seus óculos de leitura.
Possivelmente fosse o melhor; sua mãe odiava que lesse na mesa, e Lizzie se sentou para tomar o café da manhã com seu romance de aventuras há um bom momento, esquecida da comida que tinha frente a si. Suspirou e fechou o livro.
Estava tão emocionada pelo que aconteceria no dia seguinte que não poderia concentrar-se.
Emocionada e assustada.
Seu pai estava sentado à cabeceira da mesa, com um exemplar do dia anterior do Dublin Teme. Passou a página enquanto segurava sua taça de chá, envolvido em algum artigo sobre a guerra.
Acima, a casa se achava em estado de frenesi. Lizzie ouvia suas duas irmãs maiores e a sua mãe correndo pelos quartos, acima e abaixo, daqui para lá, em um sapateio furioso, e ouvia as choramingações da Anna e a voz enérgica e sensata de Georgie.
Sua mãe distribuia ordens, como um soldado.
Seu pai nem parecia notar, mas semelhante caos era bastante comum no lar dos Fitzgerald.
Lizzie o olhou fixamente, com a esperança de que levantasse a vista.

DOWNLOAD









Dinastia Warenne
1- O Conquistador
2- A Promessa da Rosa
3- O Jogo
4- O Prêmio
5– A Farsa
6– A Noiva Roubada
7– A filha do Pirata
8– A Noiva Perfeita
9– Um Amor Perigoso
10– A Promessa - em revisão
11– Uma Atração Impossível
12– Casa dos Sonhos - em revisão

24 de abril de 2011

4- O Prêmio

Dinastia Warenne

Devlin O’Neill, célebre Capitão da Marinha Real britânica vive consumido pelo desejo de destruir o Conde de Eastleigh, o homem que assassinou brutalmente seu pai.

Depois de levá-lo aos limites da ruína, aguarda o momento de dar o golpe fatal.
E sua oportunidade se apresenta na forma de uma impetuosa jovem americana, sobrinha do Conde, que está disposta a explodir sua vida fria e calculista tranformando-a em chamas.
Nascida e criada em uma plantação de tabaco na Virginia, na América, a órfã Virginia Hughes anseia salvar Sweet Briar, seu amado lar, das dividas deixadas por seu pai. Cheia de coragem, ela embarca sozinha rumo à Inglaterra com a esperança de convencer seu tio a lhe emprestar o dinheiro que necessita.
Mas o famoso e implacável Devlin O’Neill a seqüestra.
E enquanto permanece em seu poder, Virginia vê seus planos serem frustrados por culpa de uma paixão que pode mudar para sempre o destino dos dois.

Capítulo Um

5 de abril de 1812
Richmond, Virginia

— Sequer sabe dançar. — Disse uma das jovens damas com desdém.
Enrubescida, Virginia Hughes notava vivamente a presença das doze moças que aguardavam em fila atrás dela no salão de dança. O professor estava lhe ensinando o sissonne ballotté, um dos passos da equipe. Virginia não entendia o passo, mas tampouco lhe importava. Não lhe interessava a dança. Só queria estar em sua casa, em Sweet Briar.
— Senhorita Hughes, você não deve abandonar o dialogo galante nem quando estiver executando o passo. Se não, sua atitude será gravemente mal interpretada.
— O professor de dança, um homem moreno e esbelto, a repreendeu.
Na verdade, Virginia não o ouvia.
Fechou os olhos e se sentiu transportada há um tempo e lugar bem mais agradável que os formidáveis muros do colégio Marmott, para Senhoritas.
Inspirou profundamente e o aroma embriagador da madressilva a envolveu.
Atrás dele chegou o aroma mais forte e potente da negra terra virginiana removida, para a plantação da primavera. Imaginava os campos escuros que se estendiam até onde alcançava a vista, as filas de escravos vestidos de branco e, mais perto, os prados ondulados, as vegetações e os vetustos carvalhos que rodeavam a bela casa de tijolo construída por seu pai.
— Poderia ter construído na Inglaterra. — Seu pai havia dito com orgulho muitas vezes. — Faz cem anos. Ninguém que a observe verá alguma diferença.

DOWNLOAD










Dinastia Warenne
1- O Conquistador
2- A Promessa da Rosa
3- O Jogo
4- O Prêmio
5– A Farsa
6– A Noiva Roubada
7– A filha do Pirata
8– A Noiva Perfeita
9– Um Amor Perigoso
10– A Promessa - em revisão
11– Uma Atração Impossível
12– Casa dos Sonhos - em revisão

14 de março de 2011

1- O Conquistador

Dinastia Warenne

O conquistador chegou para dominar e possuir...

Como um deus pagão, Rolfe o Implacável cavalgou dentro do castelo Aelfgar para reclamá-lo como seu prêmio e Lady Alice como sua prometida.

Um homem entre a lealdade ao rei e a loucura do amor...
Premiado por sua coragem na França, Rolfe era um odiado inimigo na Inglaterra.
Uma vez estabelecido em seu novo domínio, Rolfe se determinou a domar a beleza saxã Ceidre, a irmã ilegítima de Alice, cujo espírito e sensualidade o fizeram arriscar-se à traição para tê-la – e não Lady Alice — em sua cama...

Uma mulher entre a lealdade familiar e a loucura do amor...
Misteriosa e sedutora, Ceidre não era uma dama da nobreza a não ser uma espiã que apóia fielmente a rebelião de seus dois meios irmãos.
Recusando—se a dobrar—se ante o novo Conquistador que despertou nela uma paixão proibida, Ceidre se verá envolta em uma relação perigosa atada ao destino da Inglaterra e de seus reis.
E ela terá que lutar para não render—se ao Conquistador e para não trair a sua família.

Comentário revisora Sandra Martino: Este livro é simplesmente sensacional, e tive muito prazer em revisá—lo.
A história é empolgante e prende desde o começo. Os personagens são intensos, o enredo é forte.Mas o que mais emociona é o amor do guerreiro pela bela moça, sua luta por não sucumbir.
Ela se apaixona pelo inimigo e não pode controlar seus sentimentos.
Sinceramente chorei em muitas partes e principalmente no final.
As cenas de sedução são empolgantes e assustadoras, mas o amor que há é que faz com que sejam tão intensas.
Espero que vocês gostem tanto quanto eu.

Capítulo Um

York, junho de 1069

— Meu lorde?
— Acorda a todos os aldeões.
Rolfe de Warenne observou inexpressivamente como seu vassalo Guy O Chante manobrava girando seu enorme cavalo, chamando os cavaleiros.
Ele ficou sentado imóvel em seu garanhão cinza no meio do caminho. Tirou o elmo; que colocou na curva de seu braço esquerdo.
Seu cabelo, claro e ondulado, estava escuro e úmido pelo suor. Sua cota de malha se pegava à extensa estrutura de seu corpo, e sua mão direita descansava relaxadamente no punho de sua espada.
Ele observou seus homens despertando o restante dos aldeãos.
Só teve que girar sua cabeça ligeiramente à esquerda para ver a dúzia de rebeldes saxões mortos, seus corpos já emanavam esse peculiar fedor de morte com o quente sol de Junho.
Seu sangue ainda corria pela batalha recente, seus músculos ainda estavam quentes pela luta.
Outro ninho de rebeldes saxões, e, entretanto o rei não estaria satisfeito.
Longe disso.
A guerra nestes climas selvagens do norte parecia ser interminável. Tinham passado quinze dias desde que o punho de ferro do William descendeu o suficientemente forte para sacudir a mesa enquanto estava sentado com seus vassalos em York.
Eles acabavam de derrotar aos invasores de dinamarqueses, e tinham retomado York, e tinham feito que os saxões fugissem às terras galesas.
Essa foi a segunda insurreição em muitos anos, e o rei William tinha estado furioso, especialmente porque os lordes saxões Edwin e Morcar tinham escapado. Novamente.
— Nada de clemência, ele rugiu.
— Queimaremos todos os cultivos até que esses bárbaros aprendam quem é o santo rei eleito!

DOWNLOAD










Dinastia Warenne
1- O Conquistador
2- A Promessa da Rosa
3- O Jogo
4- O Prêmio
5– A Farsa
6– A Noiva Roubada
7– A filha do Pirata
8– A Noiva Perfeita
9– Um Amor Perigoso
10– A Promessa - em revisão
11– Uma Atração Impossível
12– Casa dos Sonhos - em revisão

7 de março de 2011

3- O Jogo

Dinastia Warenne






Os Jogadores...


O capitão pirata é Liam O'Neill, favorecido da Rainha Elizabeth.

Um jogador inteligente, tanto na cama como fora dela, que está determinado a vencer Katherine deliberadamente e avançar em sua causa secreta.

Mas agora ele tem que arriscar tudo para ter sucesso em um jogo muito perigoso, através de um engano doloroso...

E quebrar todas as regras.


Comentário revisora Ceila: Como a história se passa no reinado de Elizabeth, amei. Sou apaixonada nesta época.
A autora soube mesmo misturar seus personagens com os da época criando assim um romance atuante.
Daqueles que a gente só quer parar de ler quando chegar ao final...
E o engraçado é que quando está chegando ao fim, a gente começa a "demorar", por que sabe que está acabando...

Capítulo Um

Normandia, Janeiro 1571
Ela tinha sido esquecida.
Katherine sabia que não havia outra possível explicação ao fato de que a quase seis longos anos adoecia na abadia de St.Pierre.
Sob seus joelhos o pavimento de pedra da capela era duro e frio como o gelo. Murmurava as preces que tinha na memória, enquanto o pensava que nenhuma das cartas que havia enviado ao pai em Munster tivera resposta, sequer uma.
Desesperada, finalmente no verão anterior mandara uma missiva para sua Eleanor, sua madrasta. Também não tivera resposta.
Sentiu-se sufocar de medo e desespero.
Era a de manhã, o início de um novo dia e embora estivesse rezando com as outras irmãs do convento, esse era o dia no qual a vida devia começar novamente.
Esse era o dia em que ela devia usar toda a sua coragem: teria que enfrentar a abadessa, por sua situação.
Não tinha escolha. Tinha dezoito anos e estava cada dia mais velha.
Já havia passado outro ano e em poucos meses teria dezenove anos.
Não podia envelhecer encerrada no convento!
Seriamente, não podia!
Queria viver. Queria um marido, uma casa sua e filhos.
Agora, estava na idade da qual já devia ter tido dois ou três filhos roliços que caminhasse ao redor de suas saias. Oh, Deus!
Como puderam esquecer sua existência?
Seis anos antes estava cegada pela dor para se preocupar, quando o Eleanor lhe sugerira, não, insistira que fosse para o convento.
Sua família estava à deriva, depois de ter suportado tremendas perdas na batalha de Affane, em pátria, na Irlanda meridional.
Trezentos dos soldados mais fiéis de seu pai haviam sido massacrados pelas forças de Tom Butler, o Conde de Ormond, na margem do rio Blackwater e seu pai fora ferido e capturado pelo mesmo.
Mas Katherine havia sofrido bem mais que pela derrota dos seus e a captura do pai. Em efeito, nesse dia tinha perdido seu noivo.
Hugh Barry havia sido ferido mortalmente na terrível derrota.
Katherine era prometida a ele desde o berço.
Os Barry eram parentes e ela e Hugh haviam crescido juntos, visto que o rapaz possuía só um ano a mais que ela. Ele tinha sido seu amigo da infância, seu confidente; havia lhe dado seu primeiro beijo.
Sua morte destruíra seus sonhos e também seu futuro.
Aturdida pela dor obedecera a sua madrasta, agradecida de poder refugiar-se em um longínquo convento antes que pudessem lhe arrumar um casamento.
Perder Hugh fora particularmente doloroso para ela, porque no ano anterior em Affane sua mãe tinha morrido.
O Conde de Desmond era o terceiro marido de Joan FitzGerald e Katherine sua única filha.
Mãe e filha eram muito unidas e Katherine sentia muito sua ausência.
Mas havia pensado que logos acertado outro casamento, que passaria um ou dois anos em um convento e que se casaria, segundo o plano, no dia de seu aniversário.
Entretanto, Eleanor havia lhe escrito uma só vez, no final do primeiro ano, explicando que se encontrara com o Conde e o mesmo era prisioneiro na Torre de Londres, a espera do perdão da rainha.
Nos cinco intermináveis anos que haviam se seguido, não recebera nenhuma só palavra, nem de seu pai e nem da madrasta.
E a verdade era que tinha medo.

DOWNLOAD











Dinastia Warenne
1- O Conquistador
2- A Promessa da Rosa
3- O Jogo
4- O Prêmio
5– A Farsa
6– A Noiva Roubada
7– A filha do Pirata
8– A Noiva Perfeita
9– Um Amor Perigoso
10– A Promessa - em revisão
11– Uma Atração Impossível
12– Casa dos Sonhos - em revisão

25 de fevereiro de 2011

2- A Promessa da Rosa

Dinastia Warenne

Mary, princesa da Escócia, é feita prisioneira pelos inimigos de seu país e entregue nas mãos do homem que nunca pôde esquecer, o homem que mais teme:
Stephen de Warenne, herdeiro bastardo de Northumberland.

Stephen, guerreiro conhecido por sua valentia e crueldade na batalha, sabe que casando com sua prisioneira porá fim a interminável guerra entre Escócia e Inglaterra.

E, apesar de tentar impedir por todos os meios, não poderá evitar sentir-se irresistivelmente atraído pela princesa.

Mary, que a princípio se opõe ao matrimônio, acabará cedendo, já que em seu coração nasce um profundo e apaixonado amor pelo homem que a mantém cativa.
Uma vez casados, Mary terá que escolher entre ser uma espiã, tal e qual exige seu pai, o rei da Escócia, ou trair o homem que possui sua alma.
Em meio de intrigas e sombrios planos de vingança, nasce um amor que será mais forte que o ódio e a traição. Um amor que perdurará para sempre.
Um amor que se tornará uma lenda.

Nota da Revisora Auxi: Um guerreiro de alma dura, criado pelo rei como réfem para conter o poder de seu pai. Um homem que não acredita no Amor!
Um daqueles homens fechadões que não sabem rir!
Mas que quando o AMOR acontece em sua vida é capaz de gargalhar, de dar sua vida em troca da do ser amado!
Mas...Não suporta a dor da traição e quando ferido ataca sem dó nem piedade!
Uma delícia!

Capitulo Um

Cercanias de Carlisle, 1093

Mary não pôde evitar sorrir enquanto saía a toda pressa do castelo, com cuidado de que não a vissem.
Aquele seria seu primeiro encontro com seu prometido e a emoção a embargava.
Tinha mudado sua fina túnica com jóias incrustadas nas mangas, por uma áspera regata de lã como as que utilizavam os camponeses.
Em lugar da faixa dourado pôs um cinturão de couro trançado.
E também substituiu seus sapatos bicudos de seda por uns tamancos de madeira.
Tinha sido o suficientemente inteligente para tomar emprestados um par de meias
três-quartos de lã grossa da leiteira, e um véu de linho velho cobria seu cabelo loiro.
Embora fosse encontrar com seu futuro marido, um encontro clandestino era algo absolutamente impensável para qualquer dama, e muito mais para ela, assim estava decidida que não a descobrissem.
O sorriso de Mary ampliou.
Estava imersa na visão de seu prometido estreitando-a entre seus braços para lhe dar o primeiro beijo de sua vida.
Seu matrimônio se celebraria por razões políticas, é obvio, assim era consciente da sorte que tinha por ter se apaixonado por Doug Mackinnon, o homem designado para casar com ela e que o conhecia desde a infância.
O som de uma conversação fez que a jovem diminuísse o passo.
Durante um instante acreditou que Doug tinha companhia, mas então percebeu que aquelas vozes não falavam em gaélico nem em inglês.
Contendo um gemido de medo, correu e se escondeu depois do tronco de um grande carvalho agachando sobre a erva.
Olhou a seu redor, e durante um instante foi incapaz de se mover, paralisada pela incredulidade.
Um grupo de soldados normandos ocupava a clareira que havia diante dela.
A jovem se agachou ainda mais.
O coração golpeava contra as costelas e todos os pensamentos sobre seu encontro com Doug voaram.
Se tivesse dado só um passo mais para sair do bosque em direção a clareira, teria entrado diretamente em um acampamento inimigo!
Tinha medo inclusive de se mover.
Seu pai sempre a tinha considerado uma pessoa muito inteligente, e agora utilizava essa inteligência para chegar a suas próprias conclusões.
O que faziam uns soldados normandos em chão escocês?
Estariam sabendo das bodas do herdeiro de Liddel, que ia celebrar no dia seguinte?
Liddel era um posto fronteiriço importante para seu pai, Malcolm, que dominava Carlisle e aquela zona da fronteira na Escócia, pondo-a a salvo dos ambiciosos e traiçoeiros normandos.
A paz reinava naquelas terras desde que o rei escocês jurasse fidelidade uma vez mais ao rei normando, William Rufus o Vermelho em Abernathy, fazia dois anos.
Então, teriam descoberto quão normandos Liddel estaria imerso nas celebrações das bodas e, portanto poderiam acampar sem ser vistos e espiar... ou algo pior?
Mary sentiu uma onda de raiva.Devia informar imediatamente seu pai.
Os joelhos começaram a doer por ter estado escondida, assim que se levantou ligeiramente para olhar novamente os normandos.

DOWNLOAD











Dinastia Warenne
1- O Conquistador
2- A Promessa da Rosa
3- O Jogo
4- O Prêmio
5– A Farsa
6– A Noiva Roubada
7– A filha do Pirata
8– A Noiva Perfeita
9– Um Amor Perigoso
10– A Promessa - em revisão
11– Uma Atração Impossível
12– Casa dos Sonhos - em revisão
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...